quarta-feira, 4 de abril de 2012

Bule Art Déco “Carro Desportivo”- Sacavém




Bule de faiança moldada e relevada, ao gosto art déco, em forma de automóvel descapotável de corrida, com condutor, cuja cabeça serve de pega. Apresenta asa de contorno curvo alongado na retaguarda, e bico no capot. De cor creme e craquelé muito fino, tem decoração monocroma constituída por apontamentos a negro, que contornam alguns dos elementos da viatura e a cabeça do condutor. Matrícula AD – 53 – 83 à frente e atrás. Carimbo verde Gilman & Cta – Sacavém e Portugal, e, pintado à mão a preto, L (?).
Data: c. 1937
Dimensões: comp. c. 18,5 cm x larg. c. 9 cm x alt. c. 10,5 cm


Trata-se de um modelo inglês, produzido por diversas fábricas nas décadas de 30 e 40, nomeadamente pela James Sadler & Sons, onde se encontra registado sob a designação OKT42 numa clara alusão à canção «Tea for two». Desenhado por volta de 1934 foi copiado um pouco por toda a parte. É provavelmente o mais famoso bule do século XX, considerado um “fóssil guia” do estilo art déco segundo alguns autores. O modelo da nossa colecção tem uma matrícula nacional, de cerca de 1937, provavelmente uma encomenda personalizada para alguém que tinha um carro com essa matrícula, cuja marca desconhecemos, mas que pertenceu a Eduardo Vieira de Figueiredo. Aliás, esta prática de se encomendar peças para presentear outrem era corrente na Fábrica de Loiça de Sacavém. Nos anos 60 do século passado um de nós recebeu, quando criança, um mealheiro em forma de casa tradicional portuguesa com registo de azulejo em nome do aniversariante. Que pena ter-se partido!


2 comentários:

Maria Andrade disse...

Caros AM-JMV,
Conhecia este modelo "novelty" da Sadler mas não fazia a menor ideia de que Sacavém também o tinha produzido.
Que bela peça para terem na vossa coleção!
Um abraço

AM-JMV disse...

Olá Maria,
Não só a produziu à época, com os detalhes a preto, como também a ouro e a prata. Também a reeditou por volta de 1980. Tivemos um desses exemplares tardios, todo a verde, com escorridos, e que, entretanto, oferecemos a uma amiga, porque damos preferência a peças originais e não a reedições (apesar de ainda termos algumas). Sacavém produziu uma infinidade de modelos estrangeiros, sobretudo ingleses, que está por quantificar.
Boa Páscoa.
Bjs